Arquivo da categoria: Cursos

(SP) – Curso de Igualdade de Gênero na Escola do Parlamento

                                                                                                                   “IGUALDADE DE GÊNERO”

PERÍODO DE INSCRIÇÃO – 03 a 10 de setembro de 2014

As 2ª edições dos cursos Igualdade de Gênero I (Perspectiva Feminista) e Igualdade de Gênero II (Perspectiva LGBT)  foram estruturadas para ocorrerem conjuntamente. Dessa maneira, pretende-se abordar não só as particularidades de cada curso separadamente, mas também as intersecções de ambas as perspectivas no que se refere à promoção da Igualdade de Gênero.

Os cursos apresentam programas separados (ver abaixo) com 3 aulas em comum para os dois cursos, sem que sejam comprometidos os conteúdos programáticos específicos.

Interessadas/os poderão se inscrever tanto para cada curso separadamente (cada um com carga horária total de 30 horas-aulas) como para os dois cursos ao mesmo tempo (com carga horária somada de 51 horas-aulas, dadas as 3 aulas comuns), de acordo com o seu interesse.

Os certificados, atribuídos para todas/os aquelas/es que obtiverem presença mínima de 75%, serão concedidos de acordo com a carga horária do curso frequentado (30 ou 51 horas-aula).

 

 Justificativa/ Contexto:

A realização de ações educacionais voltadas para o debate e a promoção da diversidade de gênero é fruto de um processo histórico de transformações do Estado brasileiro. Assumindo que uma sociedade democrática caracteriza-se pelo reconhecimento da heterogeneidade social e pelo reconhecimento de seus sujeitos de direito, a promoção de iniciativas como esta fortalece o processo democrático e o exercício pleno da cidadania.

Buscando reconhecer o papel da mulher, dar visibilidade a pluralidade que constitui a diversidade na sociedade e discutir as implicações sociopolíticas das desigualdades em razão do gênero, a Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo oferecerá, pelo segundo ano consecutivo, os cursos “Igualdade de Gênero I e II” integrados ao “Programa de Capacitação de Agentes Políticos e Comunitários e de Formação para Cidadania”.

Público-alvo: cidadãs e cidadãos em geral.

Vagas: 60 (sessenta) para cada curso

Custo: Gratuito

Carga horária: 30 horas-aulas (cada curso) ou 51 horas-aulas (carga horária total)

Local, Data e Hora:

Câmara Municipal de São Paulo (Viaduto Jacareí, n.100 – Bela Vista) – Sala Oscar Pedroso Horta – 1º Subsolo

De 16 de setembro a 18 de novembro de 2014 – das 19h às 21h30.

Terças-feiras – Igualdade de Gênero I

Quintas-feiras – Igualdade de Gênero II

 

Conheça o conteúdo programático acessando e faça sua inscrição:  http://www.camara.sp.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=19523:curso-igualdade-de-genero-i-&catid=123:eventos-e-cursos

Anúncios

12 e 16/09 (SP) – Oficina teórico-prática: Jornalismo com perspectiva de gênero

flor


Jornalismo com perspectiva de gênero: um olhar na América Latina

A mídia tem o poder de construir realidades e, nesse mundo de representações, as mulheres aparecem estereotipadas e desvalorizadas como agentes de transformação.

Nesta oficina teórico-prática, iremos discutir como fazer jornalismo com perspectiva de gênero e construir uma proposta que viabilize a mulher como co-construtora da vida social.

Nosso encontro pretende desenvolver ideias para desconstruir a discriminação nas propostas simbólicas midiáticas e colaborar no redesenho dessas imagens, a partir de um enfoque no que já vem sendo trabalhado na América Latina.

– A oficina está dirigida a profissionais dos meios de comunicação
– Estudantes de comunicação e jornalismo
– Responsáveis de comunicação de organizações sociais
– Ativistas feministas e pessoas interessadas em promover a igualdade de gênero

Estrutura:

12/09: Aula teórica –

A partir de uma visão feminista, vamos conversar sobre o papel atual da mídia na reprodução do machismo. Depois, a ideia é explorar o potencial dos meios de comunicação na construção de uma sociedade igualitária.

16/09: Aula prática –

Faremos um passeio pelas iniciativas já em curso que buscam visibilizar a mulher e iremos discutir quais modelos alternativos, de diversos formatos, podemos colocar em ação em nossas realidades. A intenção é desenvolver em grupo uma ideia concreta.

Infos:
Data: 12 e 16 de setembro de 2014
Horário: 19h às 21h
Valor: R$ 190, 00
Local: Casa de Lua (Rua Engenheiro Francisco Azevedo, 216, São Paulo)
E-mail: contato@casadelua.com.br
Vagas limitadas

Florencia Goldsman
Florencia Goldsman
é uma jornalista argentina com mais de 10 anos de trabalho nos meios digitais, revistas e suplementos culturais. Nos últimos anos se especializou em ciberfeminismo e jornalismo com perspectiva de gênero.

Seus trabalhos são publicados no jornal Página 12 (Argentina), Revista Píkara (País Vasco), La Cuerda (Guatemala), Radio Nosotras en el Mundo (Argentina – El Salvador) e Comunicar Igualdad (Argentina).

+ : http://miviajefueradeleje.tumblr.com

21/08 (BA): Seminário: Mulher, Negra e Empreendedora com mediação da jornalista Glória Maria

O Seminário abordará o universo empresarial feminino e negro através de palestra e Talk Show com mediação da jornalista Glória Maria

O evento

Empreender significa saber identificar oportunidades, agregar valor a elas e transformá-las em um negócio lucrativo. As dificuldades para empreender enfrentadas pelas mulheres negras afetam suas condições de competitividade, o desenvolvimento socioeconômico e o equilíbrio regional em vários setores da economia baiana. O Seminário Mulher, Negra e Empreendedora, uma realização do Sebrae e da Secretaria de Políticas para Mulheres do Estado da Bahia, aborda este universo empresarial feminino e negro através de palestras, exposição, apresentação cultural e um talk show com a jornalista Glória Maria.

Empresária, participe!

Data: 21 de agosto de 2014
Horário: 8h às 20h
Local: Fiesta Convention Center – Av ACM, 711, Itaigara, Salvador

Programação

Dia

08h00: Credenciamento
Exposição Mulheres do Benin (foyer)

09h00: Abertura do Seminário

09h30: Mística de Abertura
Ana Placidino (Coordenadora Nacional Rede KÔDYA)

10h00: O Protagonismo da Mulher Negra no Etnodesenvolvimento
Ana Placidino (Coordenadora Nacional Rede KÔDYA)

11h00: Políticas Públicas para as Mulheres Negras
Secretária de Políticas do Trabalho e Autonomia Econômica das Mulheres da Presidência da República

12h30: Intervalo – Almoço Livre

13h30: Case de Sucesso Mulher Empreendedora
Antonia Joyce Venâncio (Empresária – loja Preta Pretinha)

14h30: Oportunidades de negócios para as micro e pequenas empresas nas compras governamentais

Sebrae/BA
15h30:Moda e Estética Afro: Empreendedorismo e Ativismo Político
Carol Barreto – estilista e professora de Estudo de Gênero e Diversidade da UFBA
16h30: Moda e Confecção
NeGrif e NBlack
17h00: Intervalo

Noite

18h00: Talk Show Mulher, Negra e Empreendedora Mediação da jornalista Glória Maria
Convidadas:

Dadá (Empresária – Restaurante Tempero da Dadá)

Negra Jhô (Hair Stylist, referência em estética afro)

Michele Fernandes (Empresária – Boutique de Krioula)

Adriana Barbosa (Gestora de Eventos, idealizadora da Feira Cultural Preta)

Antonia Joyce (Empresária – loja Preta Pretinha)

20h00: Encerramento – Apresentação cultural das Filhas de Gandhy
Inscrições

As inscrições são gratuitas (mediante doação de 02 latas de leite que serão doadas às Voluntárias Sociais da Bahia no dia do evento)

Ficha de inscrição http://bit.ly/1oRAWsM

Vagas limitadas!

14 e 15/05 (SP) -Seminário “Lugares de mulher na política”

Lugares de mulher na política é o segundo seminário do ciclo Estudos de Gênero no século 21: Desafios para a pesquisa, cujo objetivo é realizar um inventário da produção acadêmica sinalizando avanços e lacunas do conhecimento e propiciar o dialogo entre diferentes gerações de pesquisadores.
Auditório da sede da Fundação Carlos Chagas (Av. Prof. Francisco Morato, 1565 – 3º andar).

Inscrições até 12 de maio pelo e-mail seminariosfcc@fcc.org.br

14 de maio
14h Abertura
14h30 Participação política e equidade de gênero
Coord: Sandra Unbehaum (FCC)
Exposição: Clara Maria Araujo (UERJ)
Debate: Fatima Pacheco Jordão (Instituto Patricia Galvão), José Eustáquio Diniz (IBGE) e Eva Blay (USP)
16h30 Os espaços das mulheres na política
Coord: Maria Rosa Lombardi (FCC)
Exposição: Celi Regina Jardim Pinto (UFRGS)
Debate: Flavia Biroli (UnB), Ana Alice Costa (UFBA) e Tatau Godinho (SPM)

15 de maio
9h Mulheres em movimento
Coord: Angela Araujo (Unicamp)
Exposição: Arlene Ricoldi (FCC)
Debate: Eliane Gonçalves (Ufg), Claudete Soares (UFFS) e Carolina Branco (Unicamp)
11h30 Poder, política e democracia: as demandas das mulheres
Coord. Debora de Fina Gonzalez (FCC)
Exposição: Silvia Camurça (SOS Corpo)
Debate: Sonia Malheiros Miguel (SPM) e Aurea Carolina Freitas da Silva (UFMG)
15h Sonia Alvarez (UMASS-Amherst)
“Para além da sociedade civil: reflexões sobre o campo feminista”

19/05 (SP) – Ciclo de Oficinas Formativas “Liberdade de Expressão e Direito à Comunicação”

Terá início, no próximo dia 19 de maio, o Ciclo de Oficinas Formativas “Liberdade de Expressão e Direito à Comunicação”, promovido pelo Intervozes em parceria com a Incubadora de Projetos da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) da Prefeitura de São Paulo. O ciclo abordará distintos temas numa perspectiva de formação conceitual, com pedagogia participativa, divididos em oito módulos:

– Introdução ao direito à comunicação
– O sistema de comunicação no Brasil
– As leis e garantias existentes ao exercício do direito à comunicação
– A liberdade de expressão na internet e a convergência tecnológica
– Violações do direito à comunicação no Brasil
– Violações de direitos humanos na mídia
– A luta da sociedade civil por uma mídia democrática
– Como você pode exercer seu direito à comunicação e à liberdade de expressão

Ao todo, devem ser formados 100 jovens e ativistas de grupos e organizações de direitos humanos nesta temática, visando sua capacitação para a reivindicação de direitos neste campo e a ampliação do reconhecimento do direito à comunicação como um direito fundamental da cidadania.

As oficinas contarão com material didático próprio, envolvendo conteúdos impressos e audiovisuais. Para a exposição dos temas a serem trabalhados, serão convidados especialistas e atores sociais ativos na luta em defesa dos direitos humanos. O ciclo de formação contará ainda com cinco sessões do Cine Debate, com a exibição de filmes, documentários e curta-metragens relacionados à temática. Ao final da formação, será realizado um seminário sobre Liberdade de Expressão e Comunicação Popular.

O ciclo de oficinas sobre liberdade de expressão integra um projeto mais amplo da Prefeitura Municipal de São Paulo, chamado Comunica DH, que contará também com oficinas criativas para comunicar direitos humanos através do uso de diversas mídias e linguagens artísticas, como jornal mural, grafite e lambe-lambe e cultura digital/cultura hacker.

As atividades do Comunica DH acontecerão na Incubadora de Projetos, no bairro do Cambuci, na capital paulista. A proposta é transformar o espaço em um lugar de incubação de projetos-pilotos e outras atividades que articulem os públicos e os temas de trabalho da SMDHC, com foco na comunicação sobre direitos humanos. No local, será montada uma exposição permanente e interativa com as máquinas da antiga Gráfica Municipal, que funcionou no prédio da Incubadora.

As inscrições para os dois ciclos de oficinas já estão abertas e podem ser feitas no link http://bit.ly/1okcOfD.

10/05 (SP) – Oficina de Comunicação Colaborativa

O Centro de Estudos da Mídia Alternativa promoverá no próximo sábado, dia 10, uma oficina de comunicação colaborativa com práticas de fotografia, diagramação, vídeo e jornalismo colaborativo. A inscrição é gratuita e pode ser feita através do e-mail baraoitararesp@gmail.com.

O objetivo da oficina é qualificar a intervenção de ativistas nas redes sociais e outras ferramentas da internet. A parte técnica será trabalhada nas oficinas, assim como a linguagem mais adequada para cada mensagem.

A oficina de vídeo será dada pelo cineasta e arte-educador Anderson Lima, que também é oficineiro do Museu da Imagem e do Som (MIS). O foco será a apresentação de técnicas funcionais para os vídeos que tenham como plataforma a internet, desde a captação do material até noções de edição.

A oficina de Jornalismo Colaborativo será feita pelas jornalistas Claudia Rocha, do núcleo do Barão de Itararé em São Paulo, e por Érica Aragão, da TVT. O intuito é fazer com que o aluno esteja apto para promover uma denúncia jornalística na internet. A oficina vai percorrer o caminho desde a pauta até a finalização da matéria.

Já a mesa de Fotografia será realizada pela jornalista e fotógrafa Carolina Conti e a também fotógrafa Tatiana Vasconcelos. A sensibilidade do olhar e a qualidade de enquadramento da foto podem destacar a mensagem e refletir temas sociais e relevantes, de acordo com elas.

A parte da diagramação será feita em parceria com o Coletivo Fora do Eixo. A ideia é transmitir os conceitos e movimentos básicos da diagramação como parte fundamental para passar uma mensagem clara e objetivas nas redes.
As inscrições podem ser feitas até o dia 09 de maio, às 23 horas, através do e-mail baraoitararesp@gmail.com. O único critério é ter celular, máquina fotográfica ou computador para poder fazer as oficinas.

22/05 – (SP) – Curso – Transfeminismo: Sexualidade e Gênero

scaled_curso_2

 

http://cinese.me/encontros/transfeminismo-sexualidade-genero

Data: 22 de Maio de 2014
Horário: das 19h00 às 22h00
Local: Ogangorra  – Rua Mourato Coelho , 1344, São Paulo – SP
Valor: R$ 35,00
Vagas: 13 vagas restantes

Esse encontro é o segundo de uma série de quatro encontros introdutórios sobre Transfeminismo! Confira aqui:

1) Introdução ao Transfeminismo: O que é cissexismo e cisgênero?

2) Introdução ao Transfeminismo: Sexualidade & Identidade de Gênero

3) Introdução ao Transfeminismo: (Des)Patologização das Identidades Trans*

4) Introdução ao Transfeminismo: Disputas e Tensões Feministas

 

Introdução ao Transfeminismo: Sexualidade & Gênero – Feminilidades, Masculinidades e Identidades Trans*

Mulheres trans* (transexuais, travestis, transgêneros, entre outras) são na verdade “gays afeminados”? Existe diferença?

Por que a letra “T” da sigla é diferente da “G”? E os homens trans*? São “lésbicas masculinas”?

Já adianto que não é nada disso!

Mas se são coisas diferentes, por que estão juntas em uma sigla só? E o que dizer da sexualidade das pessoas trans*? E qual é a diferença entre transexual, travesti e transgênero?

Nesse segundo encontro introdutório sobre Transfeminismo, vou discutir a diferença entre Sexualidade (as letrinhas L, G e B da sigla) e Identidade de Gênero (a letra T da sigla), e discutir estereótipos de masculinidades e feminilidades os quais comumente associamos com pessoas trans*.

 

 

04 e 05/04 (DF) – Seminário Nacional sobre Mídia e Direitos Humanos

Debater o papel dos meios de comunicação para a promoção e valorização dos direitos humanos e definir caminhos para o enfrentamento às violações de direitos pela mídia. Estes são os objetivos do Seminário Nacional Mídia e Direitos Humanos, que acontecerá nos dias 4 e 5 de abril, em Brasília.

Organizado pelo Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social, o Seminário é parte das ações do Ciclo de Formação Mídia e Educação em Direitos Humanos, projeto da entidade em convênio com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Além dos participantes das oficinas, o Seminário é aberto a pesquisadores, profissionais de comunicação, estudantes e integrantes de entidades de movimentos sociais e organizações de direitos humanos. As inscrições, que são gratuitas, já estão abertas e podem ser feitas no site do projeto:  http://www.intervozes.org.br/direitoshumanos

09/04 – 11/06 – (SP) Curso “Direitos humanos das mulheres: conquistas e desafios”

Curso “Direitos humanos das mulheres: conquistas e desafios”
no Instituto do Legislativo Paulista – ILP

  • Objetivo:O curso “Direitos humanos das mulheres: conquistas e desafios”, que trata do tema dos direitos humanos a partir do recorte de gênero, colocando em evidência a trajetória dos movimentos de mulheres e os avanços na luta pelo reconhecimento dos direitos das mulheres no plano nacional e também no internacional. Orientado pela metodologia de educação popular em direitos e cidadania, o curso privilegiará a abordagem multidisciplinar, possibilitando ao público participante entrar em contato com diferentes perspectivas concernentes aos direitos humanos das mulheres.
  • Cronograma:
    09/04 – Aula 1. História das mulheres e dos movimentos feministas – Margareth Rago (História Unicamp)16/04 – Aula 2. Gênero: significados, limites e potencialidades – Heloísa Buarque (Antropologia USP)23/04 – Aula 3. O que são direitos humanos das mulheres? – 1ª parte – Maíra Zapater (Direito PUC-SP)30/04 – Aula 4. O que são direitos humanos das mulheres? – 2ª parte – Maíra Zapater (Direito PUC-SP)

    07/05 – Oficina 1. Balanço e troca de experiências

    14/05 – Aula 5. Tutela internacional dos direitos humanos das mulheres – Responsável: Maíra Zapater (Direito PUC-SP)

    21/05 – Aula 6. Caso Maria da Penha: violência doméstica e familiar contra a mulher – Marta Machado (Direito GV)

    28/05 – Aula 7. Lei Maria da Penha: problemas, inovações e perspectivas – Fernanda Matsuda (Sociologia USP)

    04/06 – Aula 8. Violência institucional contra as mulheres – Amelinha Teles (Comissão Estadual da Verdade “Rubens Paiva”)

    11/06 – Oficina 2. Encerramento e avaliação

  • Público-alvo: Interessados em geral
  • Escolaridade exigida: NENHUMA
  • Período de realização: 09/04/2014 a 11/06/2014
  • Horário: 14h00 às 17h00
  • Total de vagas: 60
  • Período de inscrição: 10/03/2014 a 03/04/2014
  • Data de divulgação dos selecionados: 04/04/2014

Locais de Realização

  • Nome: Sala de aula do ILP
    Endereço : Av. Mario Kozel Filho, sem número
    Ibirapuera São Paulo São Paulo