Arquivo da tag: abril2014

02/04 – (AL) I Encontro Nacional de Jornalistas pela Igualdade Racial

FENAJ realiza o I Encontro Nacional de Jornalistas pela Igualdade Racial

 ENJIRA integra o congresso nacional da categoria em Maceió (AL)

 Maceió será sede do I Encontro Nacional dos Jornalistas pela igualdade Racial (I Enjira). O evento, que deve reunir cerca de 100 participantes representando todos os estados do Brasil, é uma realização da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal), como parte integrante da programação do 36º Congresso Nacional dos Jornalistas, que acontecerá no período de 2 a 6 de abril do próximo ano, no Centro de Convenções, em Jaraguá (http://36congressojornalistas.com/enjira/).

 

Com o tema “Os jornalistas e a construção da Igualdade Racial na Mídia”, o I Enjira tem como objetivo fomentar um diálogo sobre o tema etnia e raça e seus desafios na mídia brasileira, traçando encaminhamentos para a implementação de ações afirmativas voltadas à igualdade racial nos veículos de comunicação social e nas assessorias de imprensa das esferas privada e pública.

 

A realização do encontro é uma antiga aspiração dos coletivos de jornalistas que lutam contra o racismo e em defesa de ações afirmativas na mídia existentes nos sindicatos da categoria de vários estados, a exemplo do Núcleo de Jornalistas Afrobrasileiros do Rio Grande do Sul e das Comissões de Jornalistas pela Igualdade Racial (Cojiras) de São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Alagoas, Paraíba e Bahia. Por considerar a importância do tema, a Fenaj criou a Comissão Nacional de Jornalistas pela Igualdade Racial (Conajira).

 

Programação do I ENJIRA

 

02 DE ABRIL DE 2014 – Quarta feira

 

09h00 – Credenciamento
09h00 – Abertura

 

09h30 – Painel “Os jornalistas e a construção da igualdade racial na mídia”

Cleidiana Ramos – Repórter especial no jornal A Tarde (BA) e premiada na categoria Mídia Impressa do Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento – 2013;

Washington Andrade – Jornalista, diretor-geral do Portal Áfricas;

Rosane Borges – Coordenadora do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra.

 

11h00 – Debate
12h00 – Almoço
13h30 – Grupos de Trabalhos (GT’s)
15h30 – Plenária
17h00 – Encerramento

 

 

Fonte: http://premioabdiasnascimento.org.br/w/noticias

Anúncios

26/04 (SP) – EDIT-A-THON DAS MINAS: Maratona de edição das páginas de grandes mulheres na Wikipedia

editathon olga2

A internet não gosta das mulheres. É verdade e já explicamos um dos porquês aqui. Então que tal lutar para tentar, aos poucos, muda esse cenário? Convido a todas (os) a participar do EDIT-A-THON DAS MINAS, dia 26 de Abril, e aumentar o conteúdo sobre o universo feminino na Wikipedia brasileira. Inscreva-se gratuitamente no Cinese.

O que é um edit-a-thon? 

É uma maratona de 8 horas de edição das páginas da Wikipedia em português. Interessadas (e interessados também) aprenderão a usar a ferramenta de publicação e, durante o dia inteiro, irão acessar os perfis de grandes mulheres e gerar novo conteúdo e informações.

Por que fazer um edit-a-thon?

A Wikipedia, ferramenta aberta de democratização do conhecimento, permite que qualquer pessoa crie tópicos, edite artigos e ajude a espalhar informações corretas pela web. Mas apesar de ser uma ferramenta pública e extremamente popular, estima-se que apenas 13% dos editores da enciclopédia online sejam mulheres. O resultado disso é que muitos tópicos do universo feminino são esquecidos.

Exemplos:
– A da Lovelace, mãe da programação, tem uma página em português muito menor do que a em inglês. E a em inglês é muito menor também do que a do Alan Turing, um dos pioneiros da ciência da computação.

– Vamos para tempos modernos. A página da Lena Dunham, atriz que trouxe toda uma nova e importante discussão sobre padrões de beleza na TV, tem cinco linhas. CINCO. Nós já escrevemos mais sobre a atriz aqui neste blog do que o disponível na Wiki.

– A página da Gabriela Leite é minúscula também, se comparada a todo o trabalho que ela fez em vida. Não é lamentável?

editathon olga

A nossa proposta é criar grupos temáticos (arte, cinema, esporte, ciência, mulheres com deficiência, política, história, etc) para que todas as (os) participantes possam se identificar com as edições.

Dá trabalho? Dá. Mas é uma chance de gerar mudanças para valer!

Parece insignificante? Bem, não é mesmo! A Wiki é o primeiro resultado que aparece no Google quando fazemos uma pesquisa. É uma das portas de entrada para o conhecimento sobre algo/alguém.

Mais boas notícias: o edit-a-thon será feito em um co-working space cujos proprietários não nos cobrarão nada (no fim do evento, é possível doar algo, 1 real mesmo, se achar válido. Mas não é obrigatório, claro!). É possível que teremos a companhia de uma pessoa da Wikipedia para nos orientar sobre a edição.

Traga seu notebook, sugestões e boa vontade e venha espalhar conhecimento com a gente!

04 e 05/04 (DF) – Seminário Nacional sobre Mídia e Direitos Humanos

Debater o papel dos meios de comunicação para a promoção e valorização dos direitos humanos e definir caminhos para o enfrentamento às violações de direitos pela mídia. Estes são os objetivos do Seminário Nacional Mídia e Direitos Humanos, que acontecerá nos dias 4 e 5 de abril, em Brasília.

Organizado pelo Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social, o Seminário é parte das ações do Ciclo de Formação Mídia e Educação em Direitos Humanos, projeto da entidade em convênio com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Além dos participantes das oficinas, o Seminário é aberto a pesquisadores, profissionais de comunicação, estudantes e integrantes de entidades de movimentos sociais e organizações de direitos humanos. As inscrições, que são gratuitas, já estão abertas e podem ser feitas no site do projeto:  http://www.intervozes.org.br/direitoshumanos

17/02 a 07/04 (RJ) Exposição “Resistir é preciso”

De 12 de fevereiro a 7 de abril o CCBB recebe a exposição “Resistir é preciso”, mostra que resgata o período da ditadura no Brasil, com entrada franca.

Divulgação/ Orlando Brito

Exposição que marca os 50 anos da ditadura militar no Brasil (1964-1985) idealizada pelo Instituto Vladimir Herzog, apresentando as lutas pela reconstrução da democracia por meio das artes plásticas, obras de fotojornalismo, videodepoimentos e documentação do período.

A mostra expõe um expressivo conjunto de obras de arte e documentos históricos que apresentam a militância dos artistas denunciando abusos e crimes da ditadura. Entre os destaques da exposição consta a coleção de Alípio Freire, jornalista e ex-preso político, que reuniu obras de artistas plásticos como Sérgio Freire, Flávio Império, Sérgio Ferro e Takaoka, produzidas no período de cárcere, no presídio Tiradentes, em São Paulo, e as ilustrações de Rubem Grilo, ilustrador de publicações como Movimento, Opinião e Pasquim da década de 1970.

Fonte: http://catracalivre.com.br/2014/02/07/exposicao-sobre-a-ditadura-em-cartaz-no-ccbb/

09/04 – 11/06 – (SP) Curso “Direitos humanos das mulheres: conquistas e desafios”

Curso “Direitos humanos das mulheres: conquistas e desafios”
no Instituto do Legislativo Paulista – ILP

  • Objetivo:O curso “Direitos humanos das mulheres: conquistas e desafios”, que trata do tema dos direitos humanos a partir do recorte de gênero, colocando em evidência a trajetória dos movimentos de mulheres e os avanços na luta pelo reconhecimento dos direitos das mulheres no plano nacional e também no internacional. Orientado pela metodologia de educação popular em direitos e cidadania, o curso privilegiará a abordagem multidisciplinar, possibilitando ao público participante entrar em contato com diferentes perspectivas concernentes aos direitos humanos das mulheres.
  • Cronograma:
    09/04 – Aula 1. História das mulheres e dos movimentos feministas – Margareth Rago (História Unicamp)16/04 – Aula 2. Gênero: significados, limites e potencialidades – Heloísa Buarque (Antropologia USP)23/04 – Aula 3. O que são direitos humanos das mulheres? – 1ª parte – Maíra Zapater (Direito PUC-SP)30/04 – Aula 4. O que são direitos humanos das mulheres? – 2ª parte – Maíra Zapater (Direito PUC-SP)

    07/05 – Oficina 1. Balanço e troca de experiências

    14/05 – Aula 5. Tutela internacional dos direitos humanos das mulheres – Responsável: Maíra Zapater (Direito PUC-SP)

    21/05 – Aula 6. Caso Maria da Penha: violência doméstica e familiar contra a mulher – Marta Machado (Direito GV)

    28/05 – Aula 7. Lei Maria da Penha: problemas, inovações e perspectivas – Fernanda Matsuda (Sociologia USP)

    04/06 – Aula 8. Violência institucional contra as mulheres – Amelinha Teles (Comissão Estadual da Verdade “Rubens Paiva”)

    11/06 – Oficina 2. Encerramento e avaliação

  • Público-alvo: Interessados em geral
  • Escolaridade exigida: NENHUMA
  • Período de realização: 09/04/2014 a 11/06/2014
  • Horário: 14h00 às 17h00
  • Total de vagas: 60
  • Período de inscrição: 10/03/2014 a 03/04/2014
  • Data de divulgação dos selecionados: 04/04/2014

Locais de Realização

  • Nome: Sala de aula do ILP
    Endereço : Av. Mario Kozel Filho, sem número
    Ibirapuera São Paulo São Paulo

09, 10 e 11/04 (MG) – VI Colóquio Mulheres em Letras

PROGRAMAÇÃO RESUMIDA

09 de abril de 2011 – Quarta-feira

Local: Auditório 1007 da Faculdade de Letras

17:00h – Inscrições, distribuição de pastas e programação

19:00h – Sessão de Abertura: Diretor da FALE, Coordenador do NEIA, Coordenadora do Pós-Lit, Coordenadora do Grupo de Pesquisa Letras de Minas

19:30h – Conferência: “Carolina Mulher e Mulher Carolina”

Prof. José Carlos Sebe Bom Meihy (USP)

Coordenação: Profa. Constância Lima Duarte

Sorteio de livros

21:00h – Lançamento de livros e Coquetel

10 de abril de 2014 – Quinta-feira

Local: Auditório 1007

08:00h às 10:00h – Mesa-Redonda: Carolina Maria de Jesus: vida e obra

Coordenação: Prof. Marcos Antônio Alexandre (UFMG)

Integrantes:

  1. Maria Nazareth Fonseca (PUC-MG)
  2. Elvira Divina Perpétua (UFOP)
  3. Germana Henriques Pereira (UnB)
  4. Conceição Evaristo (UFF)

10:00h – Café

10:30h às 12:00h – Depoimento: Escritora Maria José de Queiroz

Coordenação: Profa. Lyslei Nascimento (UFMG)

Sorteio de livros

12:00 – Almoço

14:00h às 16:00h – Sessões simultâneas de Comunicações

Mesas com 4 integrantes.

Auditórios 1007, 2001, 2003

16:00 – Café

16:15h às 17:30h – Sessões simultâneas de Comunicações

Mesas com 4 integrantes.

Auditórios 1007, 2001, 2003

17:30h: Sarau – Com o grupo do prof. Marcos Alexandre

Auditório 1007

11 de abril de 2014 – Sexta-feira

Local: Auditório 1007 da Faculdade de Letras

08:30h às 10:00h – Conferência: “Escritas de si, lugares da memória”

Conferencista: Profa. Dra. Tânia Ramos (UFSC)

Coordenação: profa. Constância Lima Duarte (UFMG)

10:15h – Café

10:30h às 12:00h – Depoimento: escritora Ana Martins Marques

Coordenação:

Sorteio de livros

12:00 – Almoço

14:00h às 16:00h – Sessões simultâneas de Comunicações

Mesas com 4 integrantes.

Auditórios 1007, 2001, 2003

16:00 – Café

16:30h às 18:30h – Sessões simultâneas de Comunicações

Mesas com 4 integrantes.

Auditórios 1007, 2001, 2003

18:30 – Café

19:00h – Mesa-Redonda: sobre Carolina

Local: Auditório 2001

Coordenação: Eduardo de Assis Duarte (UFMG)

Integrantes:

  1. Aline Alves Arruda (IFSULDEMINAS)
  2. Mário Augusto Medeiros da Silva (UNICAMP): “Carolina Maria de Jesus e o associativismo político cultural negro paulistano, 1940-1960”
  3. Cristiane Côrtes (CEFET-MG)

Sorteio de livros

21:00: Encerramento do VI Colóquio.

Atividades paralelas:

  1. Feira de livros, Lançamentos e autógrafos de livros.
  1. Sarau: organizado pelo prof. Marcos Alexandre.
  1. Exposição fotográfica “Amor e morte”, na Biblioteca da Faculdade de Letras da UFMG

Fotógrafo: Lesle Nascimento

Curadora: Lyslei Nascimento

Período: de 9 a 16/4

Resumo: A exposição Amor e morte, de Lesle Nascimento, composta de 21 fotografias, surgiu a partir da leitura dos poemas de Resgate do real: amor e morte, de Maria José de Queiroz, publicado em 1978, em Coimbra.  As imagens capturadas pelo fotógrafo em Belo Horizonte, Buenos Aires, Jerusalém e Lisboa intentam dialogar com a poesia da escritora que tem, nesse livro, o seu ponto máximo, e, como mote, a relação, às vezes, imponderável entre o amor e a morte.  A poesia elegante e austera de Maria José de Queiroz é, assim, entretecida às líricas imagens de Lesle Nascimento. Ao mesmo tempo que a escrita sugere o ponto de vista, a imagem insinua sombras, dobras, asas. Diante disso, “a morte perdeu seu prestígio para que a vida se celebrasse”. Mas, não sem antes, constituir-se no “caprichoso risco das estelas e das lápides” em que “o misterioso amor às palavras, a celebração dos mortos” é “refrigério das almas”.

12/03 a 09/04 – (SP) Curso – “Identidades, guetos e comunidades: segregações naturalizadas e (des) vínculos sociais”

Curso – “Identidades, guetos e comunidades: segregações naturalizadas e (des) vínculos sociais”

  • Descrição: Panorama conceitual sobre exclusão/inclusão. Estigmas, estereótipos e preconceitos sociais a partir de discursos naturalizadores Posições de sujeito. Análises de discursos e agendas públicas sobre o tema. Atuação da imprensa e das redes sociais. Hipermodernidade.
  • Objetivo:- Apresentar conceitos sobre identidade, comunidade, gueto, sociedade, hipermodernidade.
    – Reconhecer a construção do discurso formador e naturalizador de estereótipos, preconceitos e estigmas sociais.
    – Desenvolver atividades práticas de análise do que se estuda por meio de produtos midiáticos e de artigos relacionados ao tema, tendo em vista o debate do tema;
    – Discutir os novos deslocamentos sobre banalidade do mal e de vínculos sociais.
  • Cronograma:
    Aulas ministradas às 4ª feiras (12/03, 19/03, 26/03, 02/04 e 09/04), das 19h00 às 21h30. Total de 12h30.
  • Público-alvo: Interessados em geral
  • Escolaridade exigida: NENHUMA
  • Período de realização: 12/03/2014 a 09/04/2014
  • Horário: 19h00 às 21h30
  • Total de vagas: 60
  • Período de inscrição: 11/02/2014 a 10/03/2014
  • Data de divulgação dos selecionados: 11/03/2014

Locais de Realização

  • Nome: Sala de aula do ILP
    Endereço : Av. Mario Kozel Filho, sem número
    Ibirapuera São Paulo São Paulo