Arquivo da tag: Dezembro2013

De 13 a 15/12 – II Festival de filme Anarquista e Punk de São Paulo

FESTIVAL2

 

 

FILMES e DEBATES

“Sessão filme-debate: Guerra Civil Espanhola”

– Reportagem do movimento revolucionário em Barcelona
(Documentário | 21:39 min. | 1936 | Oficina de Información y Propaganda | Espanha – legendas em português por Coletivo Terra Livre)

Este documentário é considerado como o primeiro rodado durante a Revolução Espanhola, filmado nas ruas de Barcelona entre o dia 19 e o 24 de julho de 1936. Um documento histórico de como um povo vai para as ruas para se defender de uma rebelião militar que quer faze-la ficar ainda mais na miséria, ao mesmo tempo que extravasava seu ódio contra seus cúmplices, uma igreja ultrarreacionária aliada desde sempre na Espanha com os exploradores.

– Barcelona trabalha para o front
(Documentário | 21:57 min. | 1936 | Oficina de Información y Propaganda | Espanha – legendas em português por Coletivo Terra Livre)

O filme reúne imagens do funcionamento e organização do Comité Central de Abastecimentos, da CNT, que se encarregava do envio de alimentos para o front e para a cidade, bem como da fabricação de produtos alimentícios, manutenção de armazéns, gestão dos restaurantes coletivizados, etc.

Sessão seguida de conversa sobre “A CIDADE DE BARCELONA NA REVOLUÇÃO ESPANHOLA” com Biblioteca Terra Livre

Sabado, 14/12 – 14:20 | SALA 2

*

– A Voz do Trabalhador Livre: As Judias Anarquistas
(Documentário | 57 min. | 1980 | Steven Fischler e Joel Sucher | EUA –
legendas em português por Cinza)

“A Voz Livre do Trabalhador: As Judias Anarquistas” segue a história de um jornal anarquista em iídiche que publica sua última edição. A história é contada na maior parte pela equipe agora idosa, mas não derrotada, do jornal. Esta é a história de um dos maiores movimentos radicais entre trabalhadoras imigrantes judias do século 19 e 20, e a as condições que as levaram a se unirem.

Sábado, 14/12 – 16:30 | SALA 2

*

“Sessão Temática: De Tipnis ao Santuário dos Pajés”

– A ditadura da especulação
(Documentário | 12:40 min. | 2012 | Zé Furtado/CMI-DF | Brasilia/DF)

O curta metragem mostra as tentativas de impedir que as máquinas derrubassem a vegetação local para construção de edifícios do setor noroeste. Diversos confrontos entre indígenas, manifestantes, polícia militar e seguranças da administradora Terracap, que é a estatal que administra as terras públicas do Distrito Federal. O movimento de resistência ao avanço das construções desse novo bairro em Brasília, que tenta retirar do local um antigo santuário e a comunidade indígena que habita a área.

– De Montagem em Montagem
(Documentário | 9:16 min. | Productora de Comunicación Social | Chile)

O curta “De Montagem em Montagem” denuncia as fraudes de montagens policiais na tentativa de incriminar judicialmente anarquistas apoiadores da luta dos povos do TIPNIS. No dia 29 de maio de 2012 em La Paz e Cochabamba, Bolívia, 12 casas particulares foram invadidas pela polícia à procura de 13 pessoas. Elxs estavam sendo acusados de tentativa de homicídio e terrorismo, além de lhe atribuírem a fabricação de artefatos explosivos. Tudo isto construído num contexto de mobilização social pela luta dos povos indígenas em defesa do TIPNIS e antes da reunião da OEA, em Cochabamba. A operação policial invadiu as casas sem a presença de alguns dos acusados ??oferecendo a opinião pública provas insuficientes, tais como máscaras ou patches punk.

– No a la Carretera – Intervención Secuestro TIPNIS
(Documentário | 36:41 min. | Bolívia)

Os curta-metragens se passam na Bolívia e apresentam denuncias de grupos libertários e organizações indígenas do Território Indígena Parque Nacional Isiboro Sécure (TIPNIS) que estão sendo afetadas pela construção da Estrada do Pacífico, também conhecida como Rodovia Interoceânica (Carretera em espanhol), uma estrada binacional ligando o noroeste do Brasil ao litoral sul do Peru, através do estado brasileiro do Acre. TIPNIS é considerado um santuário nacional de pouco mais de um milhão de hectares, propriedade coletiva de aproximadamente 15 mil pessoas de três povoados indígenas: moxeños, yurakarés e chimanes. A construção dessa estrada afetará diretamente seus territórios e modos de vida.

Sábado, 14/12 – 15:30 | Sala 1

*

“Sessão filme-debate – Manifestações no Brasil”

– Com Vandalismo
(Documentário | 70 min. | 2013 | Nigéria Audiovisual | Fortaleza/CE)

“SEM VANDALISMO!” repetiam gritando parte dos manifestantes que ocuparam as ruas de Fortaleza. Mas na multidão das manifestações, que explodiram no Brasil em junho de 2013, outros grupos empregaram métodos mais diretos. Tachados de “vândalos”, foram criminalizados por parte da grande mídia, antes mesmo de serem ouvidos. Este documentário vai à “linha de frente” para registrar os confrontos e entrevistar os manifestantes para mostrar as motivações dos atos de desobediência civil.

– Anarcovândalos em Townsville
(Animação | aprox. 7 min. | 2013 | Allan e Giu | São Paulo/SP)

A cidade de Townsville é o reino encantado da democracia. Tudo ocorre de maneira “igual, fraterna e livre”…até que uma “minoria baderneira”, usando de violência e vandalismo, começa a aterrorizar os cidadãos de bem. Quem poderá nos salvar? Meninas super poderosas, PSTU ou Fora do Eixo? Uma sátira anarquista à mídia burguesa e ao oportunismo de vanguarda.

– (A)partidários
(Documentário | 7:31 min. | 2013 | Matheus Maderal, Mike Garrossino e Nathalia Marangoni | São Paulo/SP)

20 de junho de 2013. Em uma Avenida Paulista dividida por bandeiras, rojões, caras pintadas e cordões humanos, uma câmera acompanha o que deveria ter sido um ato em comemoração à revogação do aumento da tarifa na cidade de São Paulo. Retratando o ambiente inflamado entre os manifestantes daquela quinta-feira, o mini documentário (A)partidários revela um campo de batalha ideológico que vai muito além de 20 centavos…

EXIBIÇÃO SEGUIDA DE DEBATE: REFLEXÕES LIBERTÁRIAS SOBRE AS ATUAIS MANIFESTAÇÕES NO BRASIL,
Com ATIVISMO ABC, BIBLIOTECA TERRA LIVRE E REDE EXTREMO-SUL

Sábado, 14/12 – 18:00 | SALA 1

*

– ESTRÉIA | 4F – Nem esquecimento, nem perdão
(Documentário | 110 min | 2013 | X | Espanha – legendas em português)
O documentário do 4F é um trabalho de investigação videográfica que busca conhecer a verdade sobre o caso 4F, um dos casos de corrupção policial mais graves que vieram a tona em Barcelona. Clique aqui para ler uma tradução de um texto sobre o caso, disponível em espanhol com mais informações em http://documental4f.cc/

Domingo, 15/12 – 16:00 | SALA 1

*

“Sessão Filme-debate: Feminismo negro, anti-racismo e combate a lesbofobia”

– Feminismo Negro Contado em Primeira Pessoa
(Documentário | 62 min.| 2013 | Do Morro Produções | São Paulo/SP)

Por meio de entrevistas com mulheres negras moradoras da cidade de São Paulo, o documentário discute o significado do 25 de julho como Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha.

– Negra Lésbica
(Documentário | 5 min. | 2013 | Formiga, Priscilla, Roberta, Patricia  | São Paulo)

6 mulheres, 6 histórias diferentes, mas que apresentam um único elo: o preconceito que sofrem por serem negras e assumirem sua orientação sexual como lésbicas, dentro de uma sociedade machista, racista e heteronormativa.

EXIBIÇÃO SEGUIDA DE DEBATE COM PRESENÇA DXS REALIZADORXS E MULHERES ENVOLVIDAS NAS PRODUÇÕES.

Domingo, 15/12 – 18:00 | SALA 2

*

Sistematização do Encontro Internacional do Ciclovida  + Construção da Cisterna de Ferrocimento
(Documentário | 40 min | 2013 | Coletivo Sem Nome | São Paulo/SP)

Em janeiro de 2012, um encontro internacional do Ciclovida aconteceu no Assentamento Mandu Ladino, com o objetivo de criar um espaço/momento para que os grupos participantes pudessem compartilhar experiências libertárias e conhecimentos em agroecologia, bem como para a construção de equipamentos de infraestrutura para um dos lotes do Assentamento, sede do Ciclovida no Ceará. Esse vídeo apresenta de forma sistematizada os principais conteúdos relacionados ao encontro: das motivações, organização e autogestão no seu desenrolar, até as perspectivas políticas compreendidas de forma mais ampliada.

+ CONVERSA COM “COLETIVO SEM NOME” SOBRE AS PERSPECTIVAS E ENCAMINHAMENTOS DO ENCONTRO E AS SEMENTES CRIOULAS

Domingo, 15/12 – 14:30 | SALA 2

*

Aos Berros: Movimento Punk em Juiz de Fora
(Documentário | 50 min. | 2010 | Davi Ferreira, Jimmy Correa, Aline Freitas | Juiz de Fora/MG)

O filme narra a trajetória dos primeiros punks de Juiz de Fora, na zona da mata de MG. Através de uma ampla pesquisa, gravações com vários remanescentes dessa “primeira geração punk”, além da compilação e restauração de arquivos inéditos, o documentário produzido no estilo faça você mesmo punk tenta resgatar parte desta história esquecida e ofuscada pela memória oficial.

Domingo 15/12 – 16:30 | SALA 2

*

Caminhada anarcológica JF
(Documentário | 17 min. | 2008 | Koletivo Punk JF | Juiz de Fora/MG)

Documentário sobre manifestações durante as eleições municipais de 2008 em Juiz de fora –MG . Buscou unir a questão ecológica a campanha do voto nulo como chamariz estético para despertar o dialogo com a população. Recolhemos lixo eleitoral ao longo do processo que foi simbolicamente entregue na câmara municipal as vésperas das eleições.

Domingo, 15/12 – 16:30 | SALA 2

*

Bibliotecas em Espaços Autônomos – Biblioteca Terra Livre
(Documentário | 16:40 min | 2013 | Biblioteca Terra Livre | São Paulo/SP)

Video que busca apresentar a Biblioteca Terra LIvre, um pouco de sua historia, perspectivas e dificuldades. Serve como reflexão dentro de um projeto mais amplo que visa compreender os aspectos educativos e políticos dos espaços autogeridos e das bibliotecas anarquistas.

Sábado, 14/12 – 14:00 | SALA 2

*

Squat Pantano Revida – O Filme
(Documentário | 25:14 min. | Sr. Cinza Produções / Coletivo Problema | Espírito Santo)

Filme que retrata as experiências, vivências e histórias do squat Pantano Revida, situado em Aracruz/ES, que resistiu durante quatro anos com muitas atividades e pessoas envolvidas, e sofreu reintegração de posse em agosto deste ano.

Sábado, 14/12 – 17:45 | SALA 2

*

Beyond the Screams: A U.S. Latino Hardcore Punk Documentary
(29 min. | 1999 | Martin Sorrondeguy | EUA – legendas em português)

Documentário sobre a cena punk latina dentro do contexto norte-americano, com entrevistas diversas, imagens de época e apresentações de bandas como Huasinpungo, Los Crudos, Subsistencia, Sbitch, entre outras.

Domingo, 15/12 – 19:20 | SALA 1

*

Conspirando Gritos Libertários
(Documentário | 32 min. | 2013 | Documental Amarillo y  Juventudes Sonoras de Nuevos Renaceres Insurgentes | Colombia – legendas em português)

Uma aproximação com a história de uma geração de jóvens marcada pela música e que a partir das idéias e práticas próprias do punk tem construído diversas atividades como uma forma de resposta à marcada violência social em que vivem, atacando todo tipo de hierarquias e formas de discriminação. Em um país governado por um estado hipócrita e instável, onde exercem pressão grupos armados que dizem atacá-lo e outros que dizem defendê-lo, algumas pessoas conspiram gritos libertarios.

Domingo, 15/12 – 18:10 | SALA 1

*

Uma Parte – Uma parte da história do rock e das culturas subterrâneas em Tucuman e Argentina 
(Documentário | 2010 | José Saravia/Para el Fuego o Para el Baño Ediciones | Argentina – legendas em português)

UMA PARTE é um documentário sobre a movimentação punk em Tucuman(Argentina) que inclui diversos capitulos abordando aspectos diferentes e de momentos históricos distintos. Serão exibidos capítulos que abordam os fanzines de Tucumán e a cena punk dos anos 90 na região.

Sábado, 14/12 – 14:15 | SALA 1

*

CarnePerro
(Ficção | 4:19 min | 2012 | Matías Cerón Fabio | Chile)

Um açougueiro é sequestrado por um grupo de animais após se sentir culpado por atropelar um cachorro.
Domingo, 15/12 – 18:10 | SALA 1 

*

Dos Canibais
(Experimental | 33:48 min. | 2012 | Léo Pimentel/Cin´Surgente | Brasília/DF)

“dos canibais” foi escrito por michel de montaigne (francês) em 1580. sendo a primeira relativização da europeidade realizada por um europeu ainda na era da invasão frente às culturas indígenas de nosso continente. A partir de alguns trechos da obra, este filme experimental reflete sobre as possibilidades de viver insurgentemente num mundo orientado pelo ativismo do capital, pela necessidade por artefatos e seus programas e pela ocidentalização epistemológica e sua cosmovisão monocultural.

Domingo, 15/12 – 14:00  | SALA 1  

*

CICAS – 30/05/2010
(Experimental | 4:17 min. | 2010 | Marina Pandeló Paiva | São Paulo/SP)

Video feito para um trabalho na Faculdade de Educação da USP, cuja proposta era realizar um video-poesia que mostrasse as mais diferentes formas de se educar. Inspirada pelo curso desse professor anarquista, resolvi entrar em contato com o coletivo Cicas, que ocupou e revalitalizou um espaco cultural abandonado pela prefeitura na periferia de SP. Fiquei sabendo de um evento que ia rolar lá e, apesar de ter críticas à organização do evento, resolvi me fortalecer nas pessoas que lá estavam e com elxs criar algo. Fiz videos e fotos, curti o evento, comi, ri, não tive medo. Ao editar o material decidi colocar essa música do Team Dresch, uma banda queer feminista, que fala: lembre-se de quem você é e se refaça constantemente. Tinha muito a ver com meu momento na época: convivendo com meu agressor, sendo forte, não tendo medo, me recriando a todo instante. Meu objetivo: dar esperanças àquelxs que acham não haver mais saída.

Domingo, 15/12 – 15:00  | SALA 1

*

O Muro da Vergonha
(Documentário | 15:40 min. | 2013 | Ação Direta de Vídeo Popular | São Paulo/SP)

Vídeo sobre a derrubada do ‘Muro da Vergonha’, que restringia a área da Favela do Moinho e colocava em risco a segurança de todos os moradores. Em reunião com representantes, o prefeito Haddad chegou a prometer a demolição do muro, mas não a executou. Cansada de esperar, a comunidade agiu por conta própria

Sábado, 14/12 – 17:00 | SALA 1

*

Exibição Rede Extremo Sul
(Documentário | 2013 | Rede Extremo Sul | São Paulo/SP)

Sessão com vídeos produzidos pelos companheiros da Rede Extremo Sul sobre as movimentações sociais na região.

Sábado, 14/12 – 17:00 | SALA 1

*

Caracas en Moto
(Documentário | 10 min. | 2013 | Daniel Ruiz Hueck | Venezuela)

Em Caracas, um motorista de carro perde no mínimo 3 horas diárias no trânsito, 15 horas semanais, 60 horas mensais, 30 dias por ano. Este curta fala sobre as motos em uma cidade submersa no caos, onde os motoqueiros se tornaram um elemento essencial da vida na capital.

Domingo, 15/12 – 18:10 | SALA 1

*

Janela
(Experimental, 4:26 min | 2013 | Verena Kael | Rio de Janeiro/RJ)

Com linha narrativa linear através da entrevista sobre urbanização no final do século XIX a imagem é apenas uma janela diante de outra que se encontra fechada.

Domingo, 15/12 – 15:00 | SALA 1

*

Educatio, Onis
(Experimental | 4:25 min. | 2010 | Julio Fonte / Cinema de Guerrilha | São Paulo/SP)

Domingo, 15/12 – 19:20 | SALA 1

*

Harina Acrata
(Animação, 1:26 min. | 2006 | José Saravia | Argentina – legendas em português)

Farinha Ácrata é o ingrediente com que se amassam os proletários rebeldes do restaurante de Don Pio, embora este não o saiba e os clientes se queixam todo o tempo.

Sábado, 14/12 – 14:15 | SALA 1

*

1ª Rua de Fazer – Jd. Bandeirantes
(Documentário | 7:44 min. | 2013 | Coletivo Rua de Fazer | São Paulo/SP)

O filme é um registro das atividades do Projeto Rua de Fazer e mostra a ocupação das ruas de lazer do distrito Lajeado, Zona leste da cidade de São Paulo, propondo re-significar as ruas e fazendo xs moradorxs refletirem sobre sua finalidade.

Domingo, 15/12 – 15:00 | SALA 1

*

Começou a Luta
(Documentário | 14 min. | 2012 | Lico Cardoso e Pedro Oliveira | São Paulo/SP)

Documentário que aborda o futebol na periferia do extremo leste da cidade de São Paulo, refletindo sobre como o esporte pode ser uma  ferramenta que permita discutir e reivindicar direitos, e estimular a criatividade para enfrentar os desafios. Se passa em um campeonato misto em um dia que a arte não ficou de fora e nem a política.

Domingo, 15/12 – 15:00  | SALA 1

* * *

EXPOSIÇÕES

EXPO DE DESENHOS “ÁRVORE, ROSA PRETA MURCHA, NAVALHA, PREGO, SUICIDA e a FOLHA”

“Ser Black Block nos rabiscos e assassinar a idéia de iluminadxs na movimentação humana nesse pekeno torrão. Socializando info e ke é só começa. Abraços de abutre da biblioteca.”

por – (Rabiskador e ele memû) | Araçatuba/SP

*

EXPO DE DESENHOS PUNKS E FEMINISTAS

por Kika | São Paulo/SP

*

EXPO DE QUADROS
“COMO A MATÉRIA QUE HABITA O VÁCUO”

por Juliano Angelin | São Paulo/SP

“De diversos fragmentos do mundo, faço a minha arte, crio meu mundo, e tento destruir um mundo que me hostiliza.
Para se tornar leve como o ar, a água enfurece. Por quê eu seria diferente?”

*

EXPO FOTOGRÁFICA
SQUATS E ESPAÇOS LIBERTÁRIOS NA EUROPA

por Marina Knup | São Paulo/SP

Fotografias de squats, infoshops, espaços anarquistas e centros sociais pela Europa na atualidade, tiradas em 11 países e mais de 20 cidades em 2013 durante a turnê européia da banda Tuna.

* * *

OFICINAS

inscreva-se – festival@anarcopunk.org

Produção de vídeo, por Coletivo Rua de Fazer

Sábado a partir das 11 horas
e exibição do curta-resultado as 20hs

“A comunicação que vemos é a comunicação com ênfase em efeitos. Ela tem o objetivo de criar hábitos, condicionar pensamentos, conduzir ações e sentimentos, traz também modelos para serem adotados.
Contrariando isso, no festival acontecerá uma oficina de vídeo, começando com uma breve análise dos programas, uma explicação sobre a estrutura destes e partindo para a produção de um outro tipo de comunicação, na qual a gente se vê, se ouvi e partilha o que cada um/a pensa sobre o mundo e sobre si mesmx.

*

Câmera pinhole,
com Renato (Coletivo Cultive Resistência)

A fotografia pode ser uma arte cheia de magia ou uma ferramenta muito útil. Como pode também ser uma banalidade que cabe no bolso e utilizamos a todo o tempo, sejam máquinas digitais cada vez menores ou celulares com câmeras cada vez mais potentes e performáticas. Mas para muitas pessoas a curiosidade e a diversão de fazer por si mesmo sua ferramenta e experimentar a estética e a técnica dos resultados pode ser muito mais divertido. Que tal câmera feita por você, com a forma e as características que você escolheu, usando apenas uma caixa de fósforos, papel, fita, tinta e um filme 36? Seja para registrar um passeio ou viagem, seja para a capa do disco novo da sua banda.

Domingo a partir das 11:00 [É necessário levar um filme fotográfico]

* * *

APRESENTAÇÕES

ABERTURA | Sexta, 13/12 – a partir das 19hs

Sarau “Sangue, Suor e Poesia Libertária” + Apresentação de Juntas na Luta

Abrindo o festival pelo segundo ano, o Sarau inicia esta jornada de três dias com muita inspiração, contando ainda com a apresentação das companheiras do Juntas na Luta com seu rap feminista.
Traga sua poesia, texto, idéia e intervenção e participe!

*

Apresentação teatral: O Perrengue da Lona Preta

O “sagrado” direito a propriedade privada, símbolo da cultura oficial, é reinterpretado neste espetáculo inspirado na tradição circense. Nele os palhaços Rabiola e Chico Remela reconstroem, de forma divertida, os símbolos, pretensamente eternos da ordem vigente.

Direção: Sergio Carozzi
Elenco: Joel Carozzi, Sergio Carozzi.
Figurinos: O Grupo
Produção: Henrique Alonso

Sábado, 14/12 às 21:00

 

 

Anúncios

12 e 13/12 – Intervenção teatral do grupo “Liberdade é pouco” (SP/SP)

DH

https://www.facebook.com/events/185242868343790/?ref=3&ref_newsfeed_story_type=regular

“Nos dias 11, 12 e 13 de dezembro, a partir das 19h, o grupo “Liberdade é pouco” faz intervenções teatrais ao ar livre, com saída do Theatro Municipal em cortejo até o Vale do Anhangabaú. As cenas foram desenvolvidas a partir do texto “Liberdade Liberdade”, de Millôr Fernandes e Flávio Rangel, censurado pela ditadura militar.”

12, 13 e 14/12 – RUA! (São Paulo/SP)

rua

https://www.facebook.com/events/556314834447055/?ref=22

“RUA!” é um projeto da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (http://www.facebook.com/SMDHC) composto por 13 mini-documentários que abordam diferentes manifestações e intervenções urbanas.

Dirigidos pela cineasta Tata Amaral e produzidos pela Tangerina Entretenimento, os quatro primeiros episódios de “RUA!” serão projetados em fachadas e outros espaços em logradouros públicos durante o Festival Direitos Humanos 2013 – Cidadania nas Ruas, que acontece de 7 a 15/12 em diversos locais da cidade de São Paulo.

A abertura oficial do evento acontece no dia 7/12, sábado, às 15h, na Praça do Patriarca com a presença de Tata Amaral em uma roda de conversa sobre o projeto.

Acompanhe este evento para conhecer mais sobre o mini-documentários, as manifestações e intervenções retratadas. As projeções dos quatro mini-documentários acontecem nos seguintes locais e horários:

11/12 (quarta-feira)
20h00 – Av. Dr. Arnaldo 666, Consolação (muros do Cemitério do Araçá)

12/12 (quinta-feira)
20h00 – Avenida São João 108, Centro (próximo ao Vale do Anhangabaú)

13/12 (sexta-feira)
20h00 – esquina da Rua Fernando de Albuquerque com a Rua Augusta, Cerqueira César

14/12 (sábado)
20h00 – Rua Mário Costa 13, Vila Maria Zélia (Belenzinho)

14/12 – Encontro de Ativistas Anti-Racistas “Prof. Clóvis Moura” (SP/SP)

Dia 14 de dezembro, às 9h, ativistas anti-racistas fazem um encontro para discutir o genocídio da população negra em suas várias manifestações. O evento, promovido e apoiado por membros do  Celacc (Centro de Estudos Latino Americanos sobre Cultura e Comunicação), Círculo Palmarino e Instituto Luiz Gama será também uma homenagem ao sociólogo Clóvis Moura, um dos maiores estudiosos das relações raciais no Brasil, morto há dez anos.

O evento será organizado na forma de “roda de conversa”. Serão dez ou onze temas que serão debatidos a partir de intervenções especiais de especialistas convidados. Os temas que serão discutidos são conjuntura nacional, histórico da luta contra o genocídio, intolerância religiosa, a lei 10639/03 (que torna obrigatório o ensino de História da África e cultura afrobrasileira no ensino básico), a luta pelas cotas nas universidades estaduais paulistas, violência social, violência contra a mulher negra, saúde, extermínio da juventude negra e repressão aos grupos culturais de periferia.

Até o momento, estão confirmados para estas intervenções especiais Juarez Tadeu de Paula Xavier (professor da Unesp), Patrícia Alves Matos (mestranda da Unesp), Silvio Almeida (professor do Mackenzie e presidente do Instituto Luiz Gama), Juninho Jr (jornalista, presidente do Círculo Palmarino), Dulce (professora e médica do Centro de Saúde Escola Butantã), Douglas Belchior (professor e membro do Uneafro, colunista da revista Carta Capital), entre outros.

Os resultados deste debate serão sistematizados e publicados em uma revista que deverá sair no início do próximo ano em versões impressa e on line.

Para participar do evento, os interessados deverão fazer inscrição gratuita no site

http://www.encontroclovismoura.blogspot.com.br/. Os participantes inscritos receberão certificado de participação.

Serviço:

Encontro de Ativistas Anti-Racistas “Prof. Clóvis Moura”

Data: 14 de dezembro de 2013, sábado

Horário: 09h00 às 14h00

Local: Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo

Auditório Paulo Emilio – 2º. Andar do prédio principal]

Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443 – Cidade Universitária

São Paulo (SP)

Mais informações pelo telefone 99965-0004 (c/ Dennis) ou pelo email: contraogenocidio@gmail.com

05/12 – Bate Papo do PoliGen: Cu de bêbado(a) tem dono sim! (SP/SP)

Convidada: Thays Gonçalves, 20 anos, estudante de direito e iniciando na área de pesquisa sobre direitos da mulher. Trabalha com contabilidade e é jogadora ávida, pesquisando sobre feminismo nos jogos atualmente.

Se possível, confirme presença no evento pelo Facebook: https://www.facebook.com/events/241361962689917/

Local:
Escritório Piloto – sala S-33 do prédio da Engenharia Civil da USP (campus Butantã)
Quando:
quinta-feira, 5 Dezembro, 2013 – 11:00 to 13:00

05/12 – TEDWomen – 14 mulheres inspiradoras que trabalham em áreas diferentes (SP/SP)

TEDxJardins

5 de dezembro – 9 às 18 horas
Rua Prudente Correia, 199
São Paulo  
14 mulheres inspiradoras que trabalham em áreas diferentes.
 
Haverá também transmissão ao vivo do evento TEDWomen que acontece naquele dia na cidade de San Francisco. 
 
 
9h00 às 9h30 Credenciamento/Café de Boas Vindas 
 
9h30 às 11h00 Primeiro bloco local:
11h00 às 11h30 Intervalo 
 
11h30 às 13h00 Segundo bloco local: 
13h00 às 14h30 Intervalo – Almoço
 
14h30 às 16h00 Terceiro bloco local: 


16h00 às 18h00 Intervalo e transmissão do evento TEDWomen

TEDWomen
TEDWomen é um evento TED oficial que acontece na cidade de San Francisco no dia 5 de dezembro.
TEDxWomen 
No dia 5 de dezembro de 2013, organizadores de eventos TEDx do mundo inteiro sediam eventos locais em torno deste tema. 
 
Palestrantes

Adriana Bertini

Artista plástica natural de Porto Alegre, de formação autodidata e ativista desde 13 anos de idade, Adriana Bertini aborda dois temas na sua arte: A Prevenção a Aids e o Fim da Mutilação Genital Feminina.  Em 1994 começou a investigar a transformação do preservativo em obras de arte – seu trabalho foi longe nos últimos 20 anos e a levou a 4 continentes, com o reaproveitamento de preservativos que não passaram em controle de qualidade. Buscando alertar sobre os perigos do prazer de maneira bem humorada, sua obra percorreu os 4 continentes em 35 países e rendeu 15 publicações em livros reconhecidos pelas Nações Unidas.  Desde 2011 tem se dedicado trabalhado na campanha da Anistia Internacional na Europa para o Fim da Mutilação Genital Feminina através de eventos onde usa a arte e a voz para a campanha: ART + ACTIVISM = ARTIVISM.

Alessandra França

Alessandra França tem 27 anos e é Graduada em Marketing com MBA em Gestão de Pessoas e MBA em Banking. Durante 07 anos trabalhou no Projeto Pérola, organização na qual de beneficiada chegou a coordenação, cargo máximo do organograma organizacional. Em 2010, fundou o Banco Pérola, focado no fornecimento de microcrédito a pessoas de baixa renda com disposição e uma ideia de negócio na cabeça e pouco ou nenhum dinheiro na mão – um banco que não visa ao lucro, e sim ao desenvolvimento de gente empreendedora. Entre 2008 e 2009 participou do processo de formação de empreendedores de negócios sociais realizado pela Artemisia Brasil, do qual foi selecionada entre os cinco melhores empreendedores.

Anielle Guedes

Anielle Guedes se define como uma aprendente. Gestora de projetos inovadores e sustentáveis, empreendedora social, estudou Física na USP e lá cursa Economia. Atualmente dirige o NEU – Núcleo de Empreendedorismo da USP – organização de estudantes auto-gerida e com foco em formação de jovens empreendedores e fomento de ecossistema empreendedor. Atuou como tradutora voluntária e fez interface com comunidades de baixa renda no IDDS (international development design summit) em 2012, programa que trouxe engenheiros, empreendedores sociais e designers de 25 países para desenvolver com a comunidade tecnologias que melhorem a qualidade de vida, de acordo com os problemas mapeados pela própria comunidade. Participou do DreamIn, uma metodologia de consulta de sonhos para serem transformados em empreendimentos. Aprendeu design thinking com profissionais da IDEO e do MIT.

Daliani Ribeiro

Daliani Ribeiro tem 33 anos e é jornalista, autora do blog “Rindo da Vida” e ativista do conceito “faça o que for, seja quem for, mas sempre com amor”. Especializada em comunicação para massas, depois de 10 anos trabalhando em grandes empresas no setor, olhou para trás e para dentro e notou-se gorda, sozinha, endividada e infeliz. Daliani virou a página: abriu mão da carreira estável e decidiu colocar seus dons a serviço da felicidade, motivando pessoas. Esta já era a proposta de seu blog, onde publica crônicas de autoajuda desde 2008. Para isso, planejou sua empresa de treinamento motivacional. Em dezembro de 2011, um grave acidente deixou-a entre a vida e a morte e ela teve seu braço direito amputado. No meio da aparente tragédia e do caos Daliani surpreendentemente enxergou sinais de que seus desejos estavam se realizando. Hoje ela atua como palestrante motivacional abordando temas como superação e aceitação, com o intuito de provar às pessoas que a felicidade é bem mais simples do que se pensa. O título de sua principal palestra é: “Transforme Problemas em Oportunidades” – coisas de quem vive rindo da vida…

Denise Damiani

Denise Damiani, engenheira elétrica formada pela Poli – USP e com MBA de Harvard, é uma executiva com experiência Global.  Como sócia e conselheira da Accenture e Bain&Co tem mais de 25 anos de experiência em Operações e Consultoria principalmente nas áreas de Tecnologia, Telecom e Indústria Financeira.  Atua como membro ativo do IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa).  Uma das principais líderes dos movimentos e práticas inovadoras para criar empoderamento para as mulheres crescerem em suas carreiras, faz parte do Conselho de diversas empresas buscando dar este direcionamento na criação de liderança feminina.  Baseado nas mais de 300 entrevistas e atendimentos que fez com mulheres em múltiplas culturas e situações sócio econômicas, está escrevendo um livro e tem um blog onde mostra a necessidade de criar uma rede virtuosa de ajuda para que as mulheres usufruam de seu Potencial Total. 

Estelle Rinaudo

Estelle Rinaudo é uma empreendedora franco-italiana que escolheu o Brasil para continuar desenvolvendo seus projetos.  Desenvolveu o “Amuseworld”, um universo multimídia para ajudar meninas de 6 a 12 anos a crescerem com valores fortes, descobrindo as culturas do mundo através da tecnologia e propondo heroínas inspiradoras de diferentes países. No momento Estelle e outras “geekinhas” estão trabalhando no lançamento do chapter brasileiro da ONG Girls in Tech (http://girlsintech.org), uma organização global focada na promoção, crescimento e sucesso de mulheres empreendedoras e inovadoras na área de tecnologia.  Fundada em 2007 por Adriana Gascoigne e presente em 18 países, esta rede tem como objetivo principal juntar estas mulheres e possibilitar a troca de experiência, expansão e fomento de network, unindo forças e potencializando a relevância do grupo no mundo através de eventos, parcerias, oferecendo programas e ferramentas para desenvolvimento profissional, entre outros.  Muitas destas mulheres já são empreendedoras e falta apenas acesso à tecnologia para que seus negócios se tornem globais e visíveis no cenário mundial.

Petria Chaves

Petria Chaves é jornalista. Repórter e âncora da Rádio CBN há 7 anos. Tem 31 anos e hoje apresenta três programas na CBN, entre eles o Caminhos Alternativos, que vai ao ar todo sábado em rede nacional e fala sobre sustentabilidade, medicina, qualidade de vida, saúde, economia criativa e novos caminhos para a sociedade.   Quando tinha 14 anos, caiu de pára-quedas em um centro de meditação e yoga incrustado em Nova York. Viu que era possível uma pessoa ficar uma semana inteira em silêncio e conheceu um pouco mais sobre vegetarianismo (embora na época não comesse uma folha verde sequer). Em 2005, se formou jornalista e dois nos depois, durante estágio na TV Globo em Nova York, se deparou novamente com a cultura indiana, o que fez crescer o interesse e a vontade de falar sobre maneiras diferentes de olhar e entender a vida. Ganhou diversos prêmios de jornalismo com as reportagens com temas tais como “Lixo eletrônico: o paradoxo da modernidade”, “O Condomínio Sustentável” e “Viver bem após os 40 anos”.

Rachel Reichhardt

 

Rachel Reichhardt é formada em comunicação visual na FAAP, São Paulo e credenciada como soferet stam (escriba de manuscritos sagrados do judaísmo) no Seminário rabínico latino americano de Buenos Aires, Argentina. Estudou caligrafia judaica no instituto Pardes em Jerusalém onde escreveu seu primeiro pergaminho, o “rolo de Esther” e estudou também Educação Judaica, no Melton Centre, na Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel. Participou do projeto da primeira Torá escrita por mulheres no mundo (www.womenstorah.com), e é a única mulher neste ofício na América latina.  Trabalhou 15 anos na Congregação Judaica do Brasil, junto ao rabino Nilton Bonder lecionando judaísmo e coordenando grupo de estudos para mulheres. Em são Paulo trabalha na Comunidade Shalom coordenando o departamento de ensino de jovens e onde leciona cursos para adultos de Torah, mística judaica e mussar (ética).

Sabrina C. Bittencourt

Sabrina C. Bittencourt, mãe de 3 filhos unschoolers, empreendedora social em série, nômade, futurista. Co-criou Escola com Asas, rede de crowdlearning livre e Bcause Lab incubadora de negócios sociais. Dirige a área internacional da FANJAC – Fundación de Apoyo a Niños y Jóvenes de Altas Capacidades. Criou a primeira rede de intercâmbio entre famílias de jovens de altas habilidades Exchangenius. Fundou a rede Mães de Primeira de empreendedorismo materno e cohousing. Co-criou Diwodreams, plataforma de crowdfundig de projetos de alto impacto e sustentabilidade. Produz programas de televisão e documentários sobre alimentação saudável de seu filho de 11 anos Biel Baum, como Arte na Cozinha, Cozinhando com as Estrelas, Cozinhando com Mães de Primeira e Buscamos o Paraíso. Criou campanhas contra a exploração sexual infantil e busca de crianças desaparecidas.  Integrante da rede Woman@theFrontier de conexão entre mulheres inovadoras. Como criadora do projeto Diwotongue Cyborg Project, será a primeira mulher cyborg do mundo com a implantação de um chip para tradução de línguas, para a comunicação sem barreiras entre as pessoas, abrindo a patente para a humanidade. Sofreu amnésia há 4 meses e “perdeu” 11 anos de memória, em processo de recuperação.

Sonia Guimarães

 

Sonia Guimarães é Professora Dra. da Divisão de Ciências Fundamentais, Física-IEFF, do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial.  Primeira afro-brasileira a obter PhD em Física no Brasil, se formou na Universidade Federal de São Carlos, obteve seu mestrado em Física Aplicada pela USP- São Carlos, e seu PhD em Física da Matéria Condensada, pela University of Manchester, na Inglaterra.  Foi gerente do Projeto Sensores de Radiação Infravermelha do Instituto de Aeronáutica e Espaço produzindo dispositivos que vêem calor e são usados para defesa aérea.  É Conselheira Fundadora da ONG Afrobrás, mantenedora da Universidade Zumbi dos Palmares (que tem 84% de seus alunos negros, única da América Latina) e ainda e ensina inglês na ONG Integra São José dos Campos.

 

Sophie Deram

 

Sophie Deram, Ph.D é uma nutricionista francesa e brasileira. É Doutora pela Faculdade de Medicina da USP, especializada em obesidade infantil e transtornos alimentares. Ela é uma pesquisadora apaixonada pelo poder dos alimentos e estuda nutrigenômica: a nova ciência de como os alimentos “conversam” com os nossos genes. Também pesquisa a neurociência e o papel crucial do cérebro no equilíbrio da saúde, do peso e do comportamento alimentar.  Sophie foca seu trabalho clínico em São Paulo na terapia nutricional e na transformação do corpo pela mudança do estilo de vida sem o uso de dietas restritivas, medicamentos ou cirurgia. Sophie acredita na importância do prazer de comer e do comer consciente, sem contar calorias e sem regras rigorosas. Ela ensina a simplificar o ato de comer, usar alimentos naturais e ficar longe das dietas, pois esse é o caminho para melhorar a saúde e chegar a um peso saudável. Para ela, o comportamento é tão importante quanto o nutriente.

 

 

 

Zysman Neiman

 

 

Zysman Neiman, Doutor em Psicologia e Bacharel em Ciências Biológicas pela USP, é pesquisador e Professor Adjunto da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), vice-coordenador e professor no curso de Bacharelado em Ciências Ambientais e autor de diversos livros na área de Ecologia, Educação, Meio Ambiente e Sustentabilidade.  De acordo com Zysman o mundo globalizado deseja que as pessoas sejam controladas, para que se tornem consumidoras pouco reflexivas. Ao apontarmos as amarras que nos são impostas à plena vivência de nossa sexualidade, de nossos sonhos, e de nossa consciência crítica sobre o que de fato nos dá felicidade, podemos promover uma nova revolução de comportamentos, que no conjunto tornarão a sociedade mais libertária e sustentável.

 

 

O evento é pago, confira detalhes acessando: https://www.sympla.com.br/tedxjardinswomen-2013__16352

01/12 – 7ª Marcha do imigrante (SP/SP)

marcha_para_blog

Organizações de migrantes, pastorais, sindicais e culturais realizam, no dia 1º de dezembro, em São Paulo, a 7ª Marcha do Imigrante. O ato, cuja reivindicação principal é uma “nova lei de migração justa e humana, para o fim da discriminação”, começará às 9hs. A concentração será na praça da República, esquina com a rua Barão de Itapetininga.

Os organizadores exigem também uma nova anistia migratória e a emissão de documentos permanentes para cidadãos migrantes do Mercosul, de modo a fortalecer a integração entre os países do bloco. O movimento luta por uma série de reivindicações, como direito ao voto, trabalho decente, integração dos povos, cidadania universal e rejeição às deportações. Na convocação para a marcha, as organizações lembram que o Estatuto do Migrante vigente no Brasil é da época da ditadura militar (1964-1985) e que na construção de uma sociedade ética, igualitária e solidária uma mudança das políticas e atitudes sociais sobre a migração é necessária.plakat_oben

Da praça da República, a 7ª Marcha do Imigrante seguirá em direção à praça da Sé. Às 12h haverá um ato público em que será apresentado o Manifesto do Imigrante e ocorrerão depoimentos e reivindicações diversas, culminando com a participação cívica e cultural.

Veja o folheto da marcha aqui e aqui.

Ouça o hino da marcha.

Mais informações no site do Centro de Apoio ao Migrante (Cami).

Ao mesmo tempo, a capital paulista abrigará a 1ª Conferência Municipal de Políticas para Imigrantes, iniciativa da Coordenação de Políticas para Migrantes (CPMig) da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) de São Paulo. O evento, que acontece entre os dias 29 de novembro e 1º de dezembro, abordará temas como promoção e garantia de acesso a direitos sociais e serviços públicos, promoção de trabalho decente, inclusão social e reconhecimento cultural, assim como políticas nacionais para questões relacionadas a migrações e refúgio.

Mais informações no site da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo.

conferencia_migrantes_interna

Serviço:

7ª Marcha dos Imigrantes em São Paulo
1º/12/2013 a partir das 9h
LOCAL: Praça da República, esquina com a rua Barão de Itapetininga
ORGANIZAÇÃO: Cami, EPM, Bolbra, ADRB, Western Union, SPM, Si Yo Puedo, J.S.F., Salvador Allende, Japayke, Unicamp, USP, Rede de Apoio ao Migrante – Guarulhos e São Paulo, Campeonatos de Futebol, Consulados, Acuarela Paraguaya, Artistas, Cantores/as, Organizações de imigrantes e culturais, Feiras Kantuta e Patuju, Combol.

Serviço:
1ª Conferência Municipal de Políticas para Imigrantes
29/11- 1º/12/2013

LOCAL: Centro Universitário Anhanguera: avenida Brigadeiro Luís Antonio, 871, Bela Vista
ORGANIZAÇÃO: CPMig da SMDHC
ENTRADA GRATUITA
Inscrições aqui.