Arquivo da tag: SP

26/07 – SP – Sessão AfroeducAÇÃO no Cinema – Especial Carolina de Jesus

afro

https://www.facebook.com/events/1417422415213948

26/07
10h30
Shopping Frei Caneca – R. Frei Caneca, 569, 05563090 São Paulo

“Acesse: AfroeducAÇÃO e www.afroeducacao.com.br

No sábado, dia 26 de julho, acontece mais uma sessão gratuita “AfroeducAÇÃO no Cinema”, em parceria com o Espaço Itaú de Cinema do Shopping Frei Caneca, em São Paulo. 

Dessa vez, a programação foi pensada como forma de homenagear os 100 anos de Carolina Maria de Jesus e de celebrar o Dia Internacional da Mulher Negra, Latinoamericana e Caribenha.

Nesse dia, acontecerá a exibição inédita, em São Paulo, do documentário “Favela: a vida na pobreza”, da diretora alemã Christa Gottmann, que mostra a escritora negra Carolina de Jesus, na década de 70. Logo após, serão exibidos os curtas “Vidas de Carolina”, de Jéssica Queiroz, e “Carolina”, de Jeferson De. 

Após as exibições dos documentários haverá debate com a participação da diretora Jéssica Queiroz e da atriz Débora Garcia, do filme “Vidas de Carolina”, e de Vera Eunice de Jesus (filha de Carolina de Jesus), sob a mediação de Jéssica Cerqueira, da AfroeducAÇÃO.”

Anúncios

25 e 26/07 – SP – Virada Cultural Mulher Negra e Cia – Dia Internacional da Mulher Negra

MULHERNEGRA

https://www.facebook.com/events/607532825984211/?ref_dashboard_filter=upcoming

25 e 26/07

R. Belmiro Braga, 119 – Pinheiros  – SP
11 30345703 – http://www.centroculturalrioverde.com.br

Exposição de Artes, Amostra de Filmes; Exposição de Livros e Artigos Africanos; Show de samba; Expo Mulher Negra e Cia; Dança; Shows Pé na África, Negra Li, Ivo Meirelles, Ivison Pessoa e Banda; Dj Jorge de Sá e DeejayDony; Praça de Alimentação, barraca de acarajé; Oficinas de moda, beleza, maquiagem, amarração de turbante; e workshop de produção cultural…tudo isso em 24 horas e em todas os espaços do CC Rio Verde, começando no dia 25.07 às 10hs e terminando 26.07 às 20hs.

CRONOGRAMA DAS APRESENTAÇÕES/ATRAÇÕES: 

25 de julho
9h45 – Abertura ao público

– Teatro 
10h – Curso de produção Cultural (MINC)
13h – Almoço
14h – Retorno do curso
18h – Início da mesa de debate
20h – Entrega dos certificados
23h – Abertura e apresentação de dança Afro
– DeejayDony
– Show Negra Li
– DeejayDony – Encerra a pista
– 5hs – Encerramento do evento.

– Sala Multiuso
Expor Mulher Negra e Cia
25.07 – inicia às 12h
26.07 – término às 21h

– Estúdio 
14h às 19h – Amostra de filmes

– Coreto
10h às 17:30h – Capoeira, grafite, dança (Oficinas) 

– Pátio
10h – Exposição de Livros e artigos Africanos

26 de julho – continuação do evento

5h – sopa e café da manhã(encerramento do dia 25)

– Teatro 
10h – Abertura do espaço com exposição

– Coreto
13h – DeejayDony
13h30 – Show Ivison e banda
15h00- DeejayDony convida DJ Jorge de Sá 
16h00 – Bukassa e Banda Mutoto
17h30 – DeejayDony
18h15 – Show Ivo Meirelles
19h45 – DeejayDony
20h00 – Encerramento

– Sala Multiuso
Expor Mulher Negra e Cia
2507 – inicia às 12h
26.07 – término às 21h

Entrada antecipada (Ingresso válido para um dia):
R$ 20,00 Mulher
R$ 25,00 Homem

Passaporte (ingresso válido para os dois dias):
R$ 35,00 Mulher
R$ 45,00 Homem

Entrada na porta:
R$ 25,00 Mulher
R$ 30,00 Homem

Dia Internacional da Mulher Negra, um evento que você não pode perder!

25/07 – SP – Segundo Ato contra o Vagão Rosa – O espaço público é das mulheres!

ato

https://www.facebook.com/events/670056166405856/

25/7 – Sexta
17h
Praça do Ciclista (Av. Paulista)

No último dia 04/07, a ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) aprovou o PL (Projeto de Lei) 175/2013, que obriga as empresas de transporte urbano a manterem, no mínimo, um vagão em cada composição para uso exclusivo das mulheres em trens e metrôs. O objetivo, segundo o PL, é evitar casos de assédios sexuais registrados principalmente nos horários de pico devido à superlotação.

Nós, mulheres e usuárias do transporte público, questionamos a eficácia dos vagões que nos segregam com o suposto intuito de nos proteger. Nosso direito de ir e vir não deveria ser restrito quando homens e mulheres são cidadãos iguais perante a lei. Sabemos que a superlotação continuará, pois o problema está na qualidade do transporte público; sabemos, também, que os assédios não serão evitados, pois experiências com o “vagão rosa” em outros estados mostram como é difícil a fiscalização dos mesmos; sabemos, também, por essas experiências, que o “vagão rosa” não contempla, na prática, as mulheres transexuais e as mulheres de aparência menos feminina; sabemos, principalmente, que somos a maioria da população no transporte público e que, portanto, não faz sentido que os vagões sejam destinados a nós, ao invés de, por exemplo, serem destinados aos homens, cujos atos criminosos ameaçam a integridade física e psicológica de crianças, mulheres jovens e idosas cotidianamente.

Reforçamos que o “vagão rosa” é uma medida de segregação vergonhosa para um país que, há poucos meses, se chocou com os dados do Ipea divulgados pela pesquisa “Tolerância social à violência contra as mulheres”. No imaginário social, as mulheres ainda são culpadas pelas agressões que sofrem, o que leva as vítimas ao constrangimento e medo de denunciar.

Nesse dia faremos um ato para que o governador Geraldo Alckmin vete esse Projeto de Lei medieval e clamaremos por medidas alternativas contra os assédios sexuais: campanhas de conscientização que não restrinjam a liberdade e o direito de ir e vir das cidadãs, mas sim que reafirmem o nosso direito de ocupar o espaço público com segurança e dignidade, além de punição mais rigorosa para os estupradores.

VAI TER MULHER NO ESPAÇO PÚBLICO SIM!

Leia o Projeto de Lei: http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1123031

Leia sobre a experiência de São Paulo com o ”vagão rosa”: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-04/4-vagoes-destinados-so-para-mulheres-ja-foi-testado-em-sp-sem-sucesso

Leia mais sobre o assunto: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-04/vagao-feminino-do-metro-da-seguranca-mas-e-resolve-o-machismo

http://www.cartacapital.com.br/blogs/outras-palavras/o-vagao-para-mulheres-so-anda-para-tras-1088.html

http://www.brasilpost.com.br/gabriela-loureiro/vagao-rosa-_b_5558584.html

http://www.dw.de/polêmica-sobre-assédio-no-transporte-público-reflete-problema-maior/a-17526801

http://www.bolsademulher.com/estilo/assedio-sexual-mulher-culpa-nao-e-sua/

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/SEGURANCA/471285-ASSEDIO-SEXUAL-NO-TRANSPORTE-PUBLICO-PODERA-SER-PUNIDO-COM-PRISAO.html

#VetaAlckmin
#OEspaçoPúblicoTambémÉDasMulheres
#SegregaçãoNão
#ForaVagãoRosa“

 

Afro Julho – Mulher Afro-latina Americana e Caribenha : Diálogos sobre mulheres negras

 

10373528_320141878144798_3304908934231787972_n

25 de Julho: dia da mulher afro-latina-americana e caribenha.
Em virtude desta data e de sua magnitude. A Terça Afro dedicará o mês para uma abertura de um espaço em que possamos compartilhar em conjunto com convidadas e o público, reflexões necessárias sobre o universo da mulher negra e como ela está situada nas relações sócio afetivas que a engloba em nossa sociedade.
O espaço está aberto e o convite feito, para mais momentos em que o diálogo e a reflexão circulam pelos círculos da Terça Afro.

Ballet Afro Koteban – Africana Womanism ou Mulher Negra na Diáspora, o que a África tem a ver com você?
A ideia desta roda de conversa é propor uma reflexão coletiva sobre o que é ser mulher negra hoje e o que nosso olhar sobre a África tem a nos dizer sobre isso. A proposta não é realizar um debate, mas um exercício de pensar junto. O que se espera é uma reflexão coletiva em voz alta, que nos ajude a entender melhor como os conceitos ocidentais de individualismo e a oposição entre masculino e feminino têm impactado e, muitas vezes, inviabilizado nossas relações entre homens negros e mulheres negras, por nos afastarem de um modo africano de ser. Nós mulheres, somos pessoas ou indivíduos? Que consequências o fato de as mulheres serem pensadas como indivíduos teria para nossa comunidade? O que nos foi ensinado sobre o homem negro? Como os homens negros aprenderam a pensar sobre nós? Em que medida conceitos racistas antigos operam em nossas relações hoje? É possível ser uma mulher negra no ocidente sem viver refém dos conceitos ocidentais? O que nós, mulheres negras educadas num contexto ocidental, temos a aprender com as mulheres africanas? Enquanto negras, qual a nossa referência para nos pensar como mulheres? Como dialogamos com o conceito de feminismo, considerando uma perspectiva histórica? O que significa ser mulher numa perspectiva africana? Afinal, o que significa dizer que somos africanas na Diáspora? Seria verdade que o modo de pensar afrocêntrico sobre a mulher não nos serve?
01/07, às 19 hrs, no CCJ

Valeria Alves – Raça, Gênero e Sexualidades Dimensionada
O mês de Julho será dedicado inteiramente à mulher negra no Terça Afro.
Em virtude disto, uma reflexão se fez altamente necessária: afinal, de que mulher negra estamos falando? E quais são as várias dimensões que à engloba ? Dentro desta perspectiva, o campo do gênero, afetividade e sexualidade são algumas das dimensões que desejamos trazer ao nosso encontro com Valéria Alves.
Buscaremos, desta forma, ampliar nosso olhar à respeito da mulher negra e em suas relações afetivas, sexualidade e como são englobadas as faces do racismo.

Mais uma vez, abertos para construirmos em conjunto um conhecimento fundamentado no compartilhamento de experiências através de um negro diálogo.
10/07, às 19hrs, no CCJ

Capulanas Cia de Arte Negra – Trajetórias e olhares

Qual é a relação da mulher negra com a dor? Elas são mais resistentes? Mais tolerantes?
Para chegarmos às tais respostas, se faz necessário pensarmos sobre a construção da imagem sócio-cultural da mulher negra aqui no Brasil e para nos ajudar nesta reflexão, as Capulanas veem nos trazer suas experiência que levaram à formulação da excelente peça Sangoma.
Convidamos ao público para compartilhar conosco de mais este encontro, no qual buscaremos refletir não apenas sobre esta construção, mas também sobre os males que ela gera à saúde mental, cultural e física; bem como também sobre as possibilidades possíveis de cura, que podem ser encontradas inclusive em nossa ancestralidade.
15/07, às 19hrs, no CCJ.

Louva-Deusas – Vozes em pretas poesias

Em Julho, o Terça Afro, terá a mulher negra como tema central de nossos diálogos e reflexões, aliás, algo nada incomum ao projeto que foi idealizado e iniciado a partir das ações de três jovens mulheres negras.
Pensando no processo de empoderamento, através especialmente da literatura e suas possibilidades de compartilhamentos de escritos que demonstram as subjetividades da mulher negra, convidaremos o Coletivo Louva-Deusas para, através do diálogo, compartilharem para conosco dos caminhos por quais se enveredaram até as publicações de coletâneas de literaturas femininas negras. E mais uma vez transformaremos a noite do CCJ, numa Terça Afro.
Dia 22/07, às 19hrs, no CCJ.

Mafoane Odara – Sobre a saúde do corpo negro
Quando paramos para refletirmos a respeito das condições de saúde da mulher negra no Brasil, nos deparamos com as seguintes interrogações:
Por que no Brasil os piores índices de condições de saúde são dadas as mulheres negras? Por que os índices de óbitos no parto são maiores entre as mulheres negras? Como que a construção de um racismo institucionalizado está numa íntima relação com estas interrogações? Quais impactos desta realidade sobre a saúde mental da mulher negra? Como é possível buscarmos maneiras de encararmos e realizar uma inversão para esta situação?
Para refletirmos sobre estas e outras questões o Terça Afro terá muito prazer em receber a psicóloga Mafoane Odara para dialogar e compartilhar conosco a respeito da saúde da mulher negra.
Dia 29/07, às 19hrs, no CCJ

07/06 – (SP) ATO DE REPÚDIO À REVOGAÇÃO DA PORTARIA 415! #abortolegal

leg

07/06/14 – Sábado
14h
Praça da Sé

https://www.facebook.com/events/645720335507669

“Dia 22/05, o aborto entrou para a lista de procedimentos realizados pelo SUS através da portaria 415/2014.

Essa portaria se propõe uma complementação à Lei 12.845/2013, que dispõe sobre o atendimento obrigatório de vítimas de violência sexual.

ENTENDA A PORTARIA 415/2014 http://lugardemulher.com.br/aborto-nao-e-palavrao-entenda-a-portaria-4152014/

A portaria 415 cria e regulamenta o procedimento do aborto legal dentro da rede do SUS, levando esse atendimento a todas as unidades de saúde com competência para realizá-lo, definindo custos e suas fontes, adronizando normas de solicitação e autorização. Fazendo com que os hospitais não se neguem a realizar um procedimento que está previsto em Lei.

UMA semana depois da portaria autorizada, a BANCADA EVANGÉLICA PARLAMENTARISTA pressionou o Ministério da Saúde contra a portaria 415 e fizeram com que houvesse a revogação. O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, revogou a portaria com a desculpa de que ““havia falhas, logo resolveu revogá-la para melhor estudá-la”.

Leia mais sobre a pressão da bancada evangélica: http://poderonline.ig.com.br/index.php/2014/05/29/ministerio-da-saude-cede-a-pressao-religiosa-e-revoga-portaria-sobre-aborto/

A revogação dessa portaria representa um retrocesso enorme nos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres, uma vez que nos impedem de acessar nossos direitos plenos que já estão determinados por lei.

LEIA MAIS AQUI: http://blogueirasfeministas.com/2014/05/aborto-legal-qual-a-situacao-atual/

Por isso, convido à todas para somar vozes em um ato de repúdio a essa revogação draconiana que aconteceu.
PRECISAMOS FAZER BARULHO E PRESSIONAR AS AUTORIDADES CONTRA ESSE RETROCESSO! SÃO NOSSOS DIREITOS SENDO USADOS COMO MOEDA DE TROCA POLÍTICA! NÃO PODEMOS DEIXAR QUE A BANCADA EVANGÉLICA RETIRE AINDA MAIS NOSSOS DIREITOS!

ABORTO LEGAL, SEGURO E GRATUITO: já é garantido por lei em casos de estupro, risco de morte da mãe e fetos anencéfalos. ISSO NÃO PODE SER RETROCEDIDO!

#abortolegal “

31/05 – Uma experiência libertária com a Escuelita Zapatista – Chiapas/ México Caracol Garrucha

  • às 14:00
    Amanhã
  • COMUNA AURORA NEGRA: R. Elias Martin, 11.  Rio Pequeno – SP
Troca de Ideias
-Felipe Jonhson
-Eduardo Godoy

-Col. Katu : intervenções
na escola pública

Som com os Grupos:

Pânico Brutal

Servidores do RAP

Venda de caldos vegetariana!

Criançada anarka presente!

 

31/05 (SP)- AfroeducAÇÃO exibe “Pedra da Memória” no Espaço Itaú de Cinema

 

A sessão é GRATUITA e é necessário chegar com meia hora de antecedência para retirar o ingresso, apresentando-se na bilheteria do Espaço Itaú de Cinema, no Shopping Frei Caneca (Rua Frei Caneca, 569 – São Paulo) como convidado(a) da AfroeducAÇÃO ou participante do Clube do Professor.

Após a exibição, a diretora do filme participa de um debate com o público, mediado pelo Prof. Dr. Salloma Jovino Salomão, pesquisador da área de Etnomusicologia, no que diz respeito à relação Brasil-África.

O filme conta a história de uma comunidade afro-religiosa do Brasil, que viaja pela primeira vez ao Benin (África ocidental), indo ao encontro da cultura de seus ancestrais, com a qual dialogam cotidianamente. Em contraponto, na outra margem, este diálogo acontece com os Agudás, descendentes de ex-escravos brasileiros retornados ao Benin após a abolição, que cultivam também, há mais de um século, a cultura brasileira de seus antepassados.

Trata-se de um documentário musical que propõe uma investigação estética entre os gêneros tradicionais dos dois países, revelando seus vínculos e particularidades, em uma aproximação poética conduzida pela memória do babalorixá Euclides Talabyan.

Vale dizer que Renata Amaral é formada em Composição e Regência pela UNESP e tem se apresentado em todo o Brasil e Europa, ao lado de artistas como A Barca, Ponto br, Tião Carvalho, Orquestra Popular do Recife e outros. Ela também é coordenadora da Maracá Cultura Brasileira, desde 1991, viajando pelo país para formar um acervo que já conta com mais de 1.200 horas de registros audiovisuais e milhares de fotos de festas populares em diversos estados do Brasil, tendo dirigido e produzido mais de 30 registros de cultura popular em CDs, livros e documentários que receberam diversos prêmios.

Por Paola Prandini

 

https://www.facebook.com/events/296530827172896/?ref=2&ref_dashboard_filter=upcoming&suggestsessionid=0f919e44552243446dc90dfa0cb9b92a

31/05 (SP) – ATO PÚBLICO POR UMA CONSTITUINTE EXCLUSIVA

 

Ato Público em defesa das políticas públicas com participação popular por uma constituinte exclusiva e soberana para reformar o sistema político.

A concentração para o Ato será em frente ao Teatro Municipal de São Paulo, às 09 da manhã, seguindo até a Praça da Sé.

29/05 (SP) – Debate: “Os rumos da esquerda” com Vladimir Safatle, Luciana Genro e Ruy Braga

 

Junho de 2013 foi um marco para o Brasil. As manifestações que tomaram as ruas do país abriram as portas de nossa história à contestação e recolocaram as lutas dos trabalhadores com protagonismo na construção da política no país. Nesse cenário são imensos os desafios da esquerda que não teme dizer seu nome. Como traduzir as lutas sociais em lutas políticas? Como a nova esquerda deve se portar para dar estar à altura das novas lutas? Por onde passa o projeto socialista e democrático dos novos tempos? Mais do que um convite à reflexão, esse debate é a abertura de um diálogo à serviço de uma ação política renovada que coloque as rédeas do destino do país nas mãos de seu povo.

Quinta-feira, 29/05,  às 17h no vão do meio da FFLCH-USP (cidade Universitária)